Mitos sobre a amamentação

Mitos sobre a amamentação

Rate this post

Eu acho que não deve haver nada mais especial do que o vínculo que se forma quando uma mãe alimenta seu bebê. A amamentação é um momento mágico, tanto para a mãe como para a criança, onde os laços afetivos se estreitam e entrelaçam.


O fato de que muitas das mulheres que decidiram dar o peitoaos seus filhos finalmente hesitem se deve, mais do que as dúvidas, as falsas crenças e os mitos herdados.


Estes são alguns dos mitos mais difundidos:


1.Meu peito é pequeno, pode não produzir leite suficiente. Falso. O tamanho do peito o define a quantidade de gordura. A produção depende do estímulo que realiza o bebê ao mamar e quando mais peito que lhe dás, mais produção de leite adquiridas.


2. Os mamilos planos ou invertidos, tornam impossível a amamentação. Falso. Os recém-nascidos não são dependentes apenas do mamilo, Se o fizesse iria prejudicar o mesmo. O certo é que com a sua boca cubra toda a aréola.


3.A primeira leite não alimenta o suficiente. Falso. No início, o colostro (o primeiro leite) é tudo o que você precisa o recém-nascido se mama, a pedido e com frequência. Além disso, a mãe também lhe passa através dessa primeira leite anticorpos para reforçar o seu sistema imunológico.


4.Para produzir mais leite, eu tenho que tomar muito leite. Falso. Ter mais ou menos leite depende do esvaziamento da mama, não dos alimentos que se consomem.


5.Há que deixar passar 3 horas antes de voltar a dar o peito para que se “recarregar”. Falso. É justamente o contrário. A criança tem de ser alimentado tantas vezes quanto o desejar (amamentação a demanda).


6.Se o bebê pega o peito quando ele quer ele pode prejudicar o estômago. Falso. Se o bebê procura o peito é porque tem fome e precisa. Impor horários muito rígidos e quantidades que não se adaptam às necessidades da criança é o que pode gerar irritabilidade e desconforto.


7.Se o bebê continua chorando depois de amamantarle é porque estou com fome. Falso. Os bebés choram por muitas razões, não necessariamente tem que ser por leite insuficiente. Com o tempo identificaras os motivos que podem provocar o choro de seu filho.


8.Já não noto o peito ‘cheio’, pode não ter leite suficiente. Falso. Com o tempo, é normal sentir o peito menos inchado, mas isso não significa que se produza menos leite.


9.Tenho pouco leite porque com o sacaleche retiro muito pouca quantidade. Falso. Com o sacaleche não é possível calcular a quantidade de leite que produzir. O bebe sempre extrai muito mais.


10. Quando volta a menstruação é o fim da amamentação. Falso. Seguiras tendo leite enquanto continuar a amamentar.


11. Se tomo medicação não posso dar o peito. Falso. Salvo algumas exceções, pode-se dar o peito a tomar medicação. Atualmente, há uma página da web (http://www.e-lactancia.org/) onde se pode verificar que medicamentos são compatíveis com a amamentação,e quais não o são.


12.Se o bebé não aumenta de peso, como se espera, é que não se alimenta bem.Falso. Cada recém-nascido tem um ritmo de crescimento diferente. O padrão de crescimento é fornecido a título indicativo, mas não tem que segui-lo todos por igual.


13.Se eu ficar grávida durante a amamentação, eu tenho que parar de amamentar meu filho. Falso. É uma decisão de cada mulher. Você pode continuar dando o peito ao seu filho, mesmo quando nasça o novo membro da família. Isso se, você deve dar prioridade ao mais pequeno.


14.Depois dos 6 meses já não se deve dar o peito. Falso. Tanto a Organização Mundial de Saúde, como a Associação Espanhola de Pediatria recomendam a incorporação de alimentos de forma complementar a amamentação a partir dos 6 meses, mas, de qualquer forma, desaconselham eliminar a amamentação. De fato, se você quiser, pode continuar a amamentar a criança até os 2 anos.